terça-feira, dezembro 04, 2007

Filosofando…

Voltei, mentalmente, à carteira da escola. No meio do nevoeiro matinal vi o meu professor de filosofia do 12º ano. Quase parecia uma aparição transcendental. Os anos não passaram por ele, provavelmente será da intensa actividade mental. Presumo que o senhor já esteja reformado, mas mantém o ar castiço de outrora. Automaticamente o meu cérebro fez a regressão ao passado. Não é que tenha recordado com saudade as matérias e os filósofos Platão, Aristóteles, Descartes, Kant, Hegel, ou mesmo Nietzsche… Sempre achei a filosofia uma maçada e uma perda de tempo. Coisas de puto parvo que já não aguentava as obrigações estudantis. Lembrei-me também dos testes, quase todos com a singela nota de 7 valores e a ressalva, simpática, do professor: “até nem escreves mal, mas tens de aplicar os conhecimentos filosóficos nas tuas dissertações…”. Inevitável, recordar também, o sotaque (açoriano?) cerrado do docente e as crónicas nódoas nas calças… Conclusão, no final do ano chumbei, merecidamente, diga-se.

5 comentários:

marta r disse...

Ahhhh... agora fiquei nostálgica....
(mas ele era boa pessoa. Sem perfil para ensinar mas uma boa alma)

Capitão Gancho disse...

A tua sorte é que ele não te pode chumbar mais!

(é uma sensação boa, não é?)

Custódia C.C. disse...

E não teres tido uma sensação de pesadelo, já não foi mau! Mas foi um pouco fantasmagórico, não ?

triss disse...

Eu até fiz um post sobre o meu prof de filosofia, marcou-me muito pela positiva :)

Mocho_ao_Luar disse...

Confesso que a filosofia, as minhas notas também não eram muito famosas...