quinta-feira, setembro 25, 2008

A Vida dos Outros

Fez a abertura de telejornais e foi manchete nos jornais. Os conturbados anos da adolescência fizeram-na fugir de casa. Andou desaparecida durante semanas. Encontraram-na acampada no mato algures no Algarve. Vestígios de festa impregnavam o local. A minha vizinha da frente sempre foi muito à frente… Cruzei-me com ela ontem ao final do dia. O rosto demasiado maquilhado não escondia a tristeza no olhar esborratado. O cabelo estragado e de cor indefinida. Vestia uma reduzida camisola de decote pronunciado e uma mini-saia de ganga. Exibia, com orgulho, umas botas de saltos altos de cor branca e cano alto. A discrição nunca morou ali. Dei por mim a pensar se seria feliz, como se eu tivesse alguma coisa a ver com isso.

5 comentários:

Suzi disse...

De vez em quando, ainda que não seja de nossa conta, pensamentos desse tipo nos alcançam... Ficamos a imaginar a vida e os sentimentos dos outros, como se pudéssemos, de alguma forma, interferir para o bem. Às vezes, se nosso coração estiver puro, desejando o bem, é bem provável que aconteça... Será??


__________________________
p.s.
por onde anda martinha??? ainda degustando compulsivamente os crepes??

Custódia C.C. disse...

Ia mesmo escrever um comentário parecido com o da Suzi.
Quanto vezes dou comigo a olhar alguém e a pensar assim ...

1entre1000's disse...

agora o comentário fútil da tarde: se trazia o cabelo estragado não podia estar muito feliz... uma mulher feliz gosta demais dela para deixar que o cabelo se estrague... comento em tom de brincadeira mas acredita que comento com veracidade... é mesmo assim, por fora espelhas o que trazes cá dentro... (bloco de notas, medir-me bem hoje frente ao espelho... e concluir que tb não há milagres... LOL)

Suzi disse...

voltei pra te procurar por aqui, custódia!! hehehehe!!
saudades!

Capitão Gancho disse...

A tua vizinha da frente também anda pelos telejornais?

Oh rapaz...isto é que está um fadinho...